EMPRESA

A Bezalel Madeiras foi criada em 2010 quando iniciamos com a produção dos conhecidos Bancos de Jardim ou Bancos de Praça feitos com pés em ferro fundido e réguas de madeira nobre, Ipê e Jatobá, logo iniciamos a fabricação de uma linha de móveis estilo rústico vendendo para várias cidades do Brasil.

Tudo surgiu como forma para aliviar o stress, eu trabalhava com exportações em uma multinacional e estava passando por um momento de grande insatisfação profissional gerando assim um stress muito forte, comecei fazendo os bancos para colocar na minha casa e descobri um novo negócio, isso ocasionou meu pedido de demissão e seguir uma carreira fazendo algo que nunca havia feito mas acreditava no futuro.

Tenho que agradecer primeiro a Deus por me dar sabedoria e habilidade para conduzir meu próprio negócio de forma correta, o que não é uma tarefa fácil, agradeço também a minha esposa e meus pais que foram e são até hoje muito importantes para mim, sempre ao meu lado apoiando em tudo.

Em setembro de 2014 voltamos toda nossa produção para os Móveis Provençais para decoração e festas e hoje já somos reconhecidos no mercado como uma empresa séria.

Nossos diferenciais são conhecidos de várias maneiras, um deles é a alta qualidade e beleza de nossas peças, utilizamos para isso o que de melhor o mercado oferece em matéria prima e praticamos uma alta-eficiência nos processos de montagem e fabricação, temos sede própria com cerca de 250m2 e dispomos de maquinário novo de última geração com uma equipe de profissionais altamente qualificados, somos conhecidos também pela pontualidade e excelência no atendimento a nossos clientes.

Você que decora festas ou é proprietário de um espaço destinado a festas precisa de peças resistentes, bonitas e duráveis, pois isso é parte fundamental para que seu negócio tenha condições de ofertar um atendimento diferenciado.

Venha nos visitar e conhecer de perto a Bezalel Madeiras, será um prazer te receber e auxiliar no que for preciso para que seu negócio seja bem sucedido utilizando nossas peças.

Um grande abraço.

Marcelo Rocha de Oliveira